21
Ago 08

Não sei muito bem porquê, não ia a um parque aquático há quase uma década. E já que é para marcar um regresso, há que fazê-lo em grande estilo: no melhor parque aquático deste nosso Portugal: o Slide & Splash. Note-se, logo à partida, a precisão deste nome: slide e splash. Para não deixar dúvidas. Slide. Splash. Slide. Splash. Porque, afinal, é disso que se trata.

 

Escorregámos incessantemente das 10 da manhã às 6 da tarde e isto significa ter escorregado 17 vezes (sim, há aqui alguma paranóia neste relato mas que não me acompanha no meu dia-a-dia pelo que penso que não será motivo de alarme). Pouco mais de duas vezes por hora, se descontarmos o almoço. E isto porquê?

 

Filas.

 

Tudo se resume a filas que resultam de se juntar Agosto e Algarve. E estou-me a queixar? Longe de mim tal coisa. Foi maravilhoso. 17 belas descidas que valeram cada minuto de espera. Depois de uma escorregadela em cada um dos escorregas (tirando os de crianças, que nós somos pessoas adultas) escolhemos os nossos eleitos e repetimos tantas vezes quanto possível. Aqui fica o meu tão aguardado Top 3, para referência futura.

 

#1 BLACK HOLE

 

É basicamente um buraco negro por onde a pessoa se manda numa bóia para duas pessoas (caso contrário não me apanhavam lá).  E aquilo era toda uma envolvência. Saem gritos lancinantes de dentro do escorrega e a entrada, com quedas de água barulhentas e com dois túneis para a escuridão, impressiona. Não raras vezes vi pessoas ficarem por ali, que afinal não lhes estava a apetecer. 

 

Na primeira vez saí com as pernas a tremer - sim, que eu também tenho sentimentos -e pensei que não conseguisse sair da piscina sem os minutos de recobro. Valeu-me uma réstia de dignidade imposta por todos aqueles olhares. E lá saí.  

 

É o grande hit. Repetimos as vezes que conseguimos.

 

#2 BANZAI (ou mais elucidativamente, na lingua francesa, CONCORDE)

 

Aqui a pessoa deita-se em cima de um colchão, para escorregar mais depressa, e atira-se por um escorrega a direito e, claro, a descer, até atingir a água one vai a deslizar alguns metros, como quem faz body board.

 

É um belo stress a pessoa colocar-se em cima da prancha, porque aquela água toda puxa e a pessoa corre o risco de ir por ali abaixo antes de devidamente acomodada. Aconteceu, não comigo, que eu sou uma pessoa que sabe fazer as coisas. Mas vi acontecer.

 

Mas os dois/três segundos de descida compensam tudo.

 

#3 Pistas Brandas

 

Estas são aquelas que existem várias seguidas e que a pessoa vai por ali abaixo como quiser. Inlcusivamente a rebolar, como aconteceu a um senhor cujos calções não escorregavam bem.

 

E é isto. Belo dia de Verão.

publicado por ag às 00:59
tags:

3 comentários:
Quase uma década sem ir a um parque aquático?!?!

Oh rapariga, tu ganha juízo! ;-)
LB a 21 de Agosto de 2008 às 22:22

Nem toda a gente mora no Algarve!
ag a 22 de Agosto de 2008 às 13:54

Sim, quem mora para essas bandas tem a sorte de gozar de certos privilégios, visto que cá para cima nem 1. É o que faz o turismo...
...Boas praias, bons parques aquáticos, boa ração, bom...bem...bons em tudo...que saudades.

QUERO MAIS!!!!

FÉÉÉRIAS! FÉÉÉRIAS!
p3marinho a 26 de Agosto de 2008 às 17:04

pesquisar neste blog