21
Out 08

Este mundo dá muita volta. Com os meus doze anos via este videoclip, o do Come on Eileen, já nessa altura no VH1, e rejubilava. Estava gravado, no meu VHS com a etiqueta Vídeos MTV (tão apropriado) e era para mim uma grande relíquia porque a música não passava assim tantas vezes (ou eu, com doze anos, é que não aturava o VH1 muito tempo). Eu via e gostava do que via. Não era como a miudagem que hoje vai aos concertos do José Cid. Não, era mesmo admiração por tudo aquilo, pelas jardineiras por todo o lado e assim.

 

Hoje, ora bem, hoje sou uma pessoa adulta e re-al-men-te há coisas na minha infância que me ultrapassam. Continuo maravilhada com a música mas o videoclip, visto agora, a esta distância, é dos mais cómicos que a década de 80 produziu. Mais cómicos talvez seja exagero (estamos a falar da década de 80!) mas eu sou uma pessoa exagerada pelo que vou deixar a frase mesmo assim, se não se importarem (exagerada, lá está, porque falo no plural - importarem - como se mais do que uma pessoa lesse isto. Não deixa de ser engraçado. E ridículo, talvez. Ah e digo importarem do verbo importar - tipo chatear. Não é importarem de vocês se importarem em vez de se exportarem. Era só para ficar claro. Que isto do português, já se sabe, é tudo muito traiçoeiro. E acho que era tudo. Sim, é tudo. Obrigada.)

 

 

publicado por ag às 08:55
tags:

comentário:
Xiiiii!!! As jardineiras, lembro-me, tinha um par delas e usava uma alça descaída pró "style". Que saudades.

Mas, a musiquinha....daaahhh!!!

Quem és tu?

O vídeo, 5 segundos e adeus!!!!

“Our mothers cried and sang along and who'd blame them.
Now you're grown, so grown, now I must say more than ever.”
p3marinho a 21 de Outubro de 2008 às 12:13

pesquisar neste blog