24
Fev 08

Fui ao sapateado (a pessoa diz fui ao ballet, fui à ópera mas não diz, tradicionalmente, fui ao sapateado - vanguardista que sou, aqui fica o meu fui ao sapateado). Ninguém me falou disto a não ser um senhor num anúncio de televisão. Anúncio este tão bom que me fez esquecer a irritação que o anúncio radiofónico me fazia, e ainda faz, agora que penso nisso, sentir.

 

Gostei muito, devo dizer. Imaginei, a priori, que havia de gostar dos momentos em que aquela meia dúzia batesse os pezinhos em uníssono. E gostei. Mas o engraçado da coisa é que tudo parecia espontâneo e improvisado. Assim coisa de rua. Até as roupas que vestiam pareciam tiradas do guarda-roupa deles, escolhida ao acaso para um vou ali à rua e já volto. Engano. Tudo pensado ao detalhe para ser perfeito. Perfeito e muito original. Com bolas de basquete, rebarbadoras, baldes de água e andaimes. E sapateado no tecto.

 

publicado por ag às 21:21
tags:

pesquisar neste blog