19
Abr 08

Agora que ando a fingir perante o mundo que ando (a repetição do verbo andar é propositada e não encerra em si mesma nenhuma desconsideração pelo prezado leitor) a aprender a jogar ténis achei que era boa altura para ver jogar ténis com olhos de ver. Em vez de me prender na roupa que trazem ou nos barulhos que emitem, ver, de facto, o que é que estão para ali a fazer.

 

E qual é a grande vantagem que descobri neste desporto que alguns reduzem a uma peça de calçado? É que consigo ver por ver. Pelo bom jogo, independentemente dos intervenientes (ou da sua nacionalidade). E porque é que tudo isto vem à baila? Porque no futebol isto não se passa. Se não for o Benfica (que sei que jogou na quarta mas não sei como ficou o resultado porque não tive oportunidade de ver derivado de me encontrar no estrangeiro) ou a selecção, não me dá assim para ver. Acho um bocado seca. Mesmo que seja um Manchester - Milan. Tenho de ter para onde torcer (a minha mãe resolve isto facilmente porque, apesar de ver todo e qualquer jogo de futebol, arranja sempre por quem torcer, podendo, assim, ver bons jogos de futebol). No que respeita ao ténis, para já, vejo tudo o que passar na televisão. Com o contentamentoque só nós, os principiantes, conseguimos ter.

 

Nota: Não me venham fazer conversa sobre ténis que eu não tenho absolutamente nada inteligente a dizer. O meu estádio de desenvolvimento ainda me permite interromper várias vezes o visionamento com perguntas face às regras de pontuação que, além de enfadonhas, são repetidas.

publicado por ag às 23:10
tags:

comentário:
...e quem atura com as perguntas?
Moi..
pm_marinho a 20 de Abril de 2008 às 23:39

pesquisar neste blog